Diamantes e Eco-Diamantes

25/10/2010

A África é o maior fabricante de diamantes do mundo. É no continete Africano que estão situados os três países que mais produzem diamantes, são eles Botsuana, África do Sul e Angola.
Estima-se que só em Banankoro (África do Sul)  trabalhem cerca de 25 mil homens na exploração de pedras preciosas, como ouro e, principalmente, diamante. A Angola ocupa o 166ª lugar no Índice de Desenvolvimento Humano - IDH que avaliou em 2004 - 177 países. 

Mineradores de Diamantes

Os habitantes destas regiões vivem em condições de extrema pobreza, já que a maior parte dos locais não têm água encanada, energia elétrica, muito menos ruas asfaltadas. Os trabalhadores não são assalariados e para sobreviverem dependem da sorte, e da fé - como acreditam alguns. Os exploradores de diamantes podem trabalhar dois, três meses sem nada receber na esperança de encontrar uma pedra de 200 / 300 quilates para vender e conseguir algum dinheiro para o sustento da família.

Em um continente tão rico de recursos naturais a maior parte dos cidadãos sobrevivem com violação dos direitos humanos. Os brilhantes financiaram a guerra civil por 27 anos. Os habitantes das regiões que abrigam minas são "obrigados" a trabalhar no garimpo de forma legal ou ilegal. Há um verdadeiro Cartel de empresas que dominam o mercado e impedem a chegada de outras na exploração dos diamantes. As empresas estocam pilhas de diamantes e liberam um número limitado para a venda todos os anos com o objetivo de manter o alto preço das gemas no mercado. Os maiores consumidores de diamantes são EUA, Europa, Ásia e Oriente Médio.

Diamantes de Sangue / Diamantes de Conflito

De acordo com o relatório: Lundas - as pedras da morte de fevereiro de 2005, a exploração dos diamantes desencadeou problemas "como  a falta de controle na compra e venda de pedras exploradas de forma artesanal, vendidas por preços abaixo do mercado, provocando o aumento do contrabando; o envolvimento dos fiscais do governo local no tráfico; a intensa migração de estrangeiros e repatriamento, especialmente da República Democrática do Congo; a inexistência de qualquer sistema bancário na região, que força a realização de todas as transações em dinheiro vivo, gerando a evasão fiscal e violência no garimpo; e a ausência de políticas de indenização para os aldeões retirados de suas terras" (Fonte Ciência e Cultura).

Mesmo com a divulgação deste relatório os diamantes continuam sendo a pedra mais desejada pelas mulheres. Noivas, então, nem se fala...rs 
Como os EUA é o maior consumidor de diamantes do mundo e está no ranking dos países mais poluentes, uma empresa norte americana teve  a ideia criar eco-diamantes para vender por lá.

Eco-Diamantes

Com um discurso focado no apelo emocional a Eco-diamonds defende sua filosofia assim:

TraduçãoNossa filosofia é simples, nós acreditamos em ajudar pessoas a expressar seu amor sem sacrificar sua ética. É por esta razão que decidimos oferecer diamantes cultivados usando energia renovável.

De acordo com o site da empresa, os diamantes cultivados são uma alternativa para as pessoas que preocupadas com a sustentabilidade e o meio ambiente (Vamos combinar que hoje em dia todo mundo precisa se preocupar com o mundo que vai deixar para as futuras gerações, né?). A empresa ainda afirma que os diamantes são verdadeiros e a única e principal diferença é que eles são cultivados em laboratório e não em minas. Com a constante avaliação do impacto ambiental nas operações (desde a produção e transporte até a comercialização), a empresa se diz comprometida a reduzir o impacto ainda mais. Se o consumidor tiver alguma sugestão para melhorar a performance eco-friendly é só entrar em contato via site ou telefone.
 

Sobre os Eco-diamantes

  • São criados em laboratório usando energia renovável e métodos e materiais sustentáveis.
  • Os diamantes cultivados oferecem mais benefícios ao meio ambiente e são uma alternativa ao combate a exploração de trabalhadores e contrabando de brilhantes.
  • A empresa eco-diamonds chama seus diamantes de "cultivados" ao invés de sintético por acreditar que este termo descreve melhor o processo de fabricação da pedra.
  • Além da produção do diamante usando energia renovável, a empresa opera sem a utilização de papel, usa escritório virtual e embala seus diamantes usando caixas de bambu de rápido crescimento.
     

 Processo de Fabricação

A fabricação pode ser realizada por dois processos: O primeiro método utiliza alta temperatura que recria as condições na qual os diamantes se formam embaixo da terra. O segundo processo usa vapor químico para formar os diamantes.

Conclusão

É fato que comprar diamantes cultivados em laboratório não vai solucionar o problema das regiões afetadas pela exploração ilegal, muito menos ajudar os mineradores a buscar outras formas de sobrevivência em um cenário onde a própria condição histórica impede o desenvolvimento da região. Se EUA, Europa, Oriente Médio e Ásia investissem na África da mesma forma que financiam as novas elites africanas na exploração das minas, o continente certamente evoluiria em termos de índice de desenvolvimento humano e quem sabe até em educação. 

Boicotar a compra de diamantes naturais é uma forma de buscar novas alternativas para as regiões das minas. Vou deixar o assunto para quem possa realmente fazer alguma coisa para mudar a situação, até mesmo porque, o tema é muito "pesado" para um blog de casamento. De qualquer forma, é bom pensar de onde vem a pedrinha que você usa no seu anel.

Para saber mais sobre a empresa Eco-Diamonds acesse o site da organização.

Joyce - @diadocasamento

Solicite um orçamento de assessoria completa ou do dia aqui.

Joyce Maciel

Joyce Maciel: Relações Públicas, formada pela Cásper Líbero, com carreira desenvolvida nas áreas de marketing e eventos. É apaixonada por festas de todos os tipos e tamanhos e se não fosse produtora de eventos certamente seria analista de boas ideias.
Siga-a no twiter - @diadocasamento

Tags: casamento, noivas, assessoria para casamento, noivado, diamante, anel

Compartilhe:



POSTS RELACIONADOS:

Comentários

Faça seu comentário!

Por favor, preencha os campos abaixo: